Obras Literárias





Obras literárias
 
obras-literarias-livrosAs obras literárias são livros compostos de histórias, ora fictícias, ora não. Elas podem vir no formato de poesia – em versos – e em prosa – demais tipos de escritas: romances, contos, artigos, ensaios, relatos jornalísticos, peças de teatro, histórias infantis e afins. Aqueles belos contos em que o mocinho se apaixona por uma linda mulher que é noiva de um homem mal, mas, ao que tudo indica, o moço bom deve ficar com a bela moça – típica história das novelas.

Esses escritos podem, também, contar a realidade do momento passado por uma nação. Existe uma facilidade em conseguir inserir o contexto vivido nas histórias. Quando os portugueses chegaram ao Brasil,  não se depararam com cidades urbanizadas repletas de construções. Pelo contrário, encontraram lindas paisagens e gente nua – para alguns, literalmente.

Como dito no parágrafo anterior, o momento vivido era de grande choque. Os primeiros contatos que os europeus tiveram com o Novo Mundo, mais especificamente com o Brasil, foram  por meio das cartas escritas por Pero Vaz de Caminha. O conteúdo delas, nada mais era do que informar o El Rey D. Manuel; contudo, se tornaram literatura.

A informação nada mais é que um conto, todavia, verídico. As cartas eram basicamente um diário, em que Caminha contava o cotidiano, os choques culturais, etc. Imagine os europeus, cheios de roupagens, com orientação católica e, na época, ficavam nus somente entre quatro paredes. De repente, chega uma índia completamente sem vestes dentro da igreja: um baque.

As obras literárias não deixam de ser contos de uma pessoa que observa o mundo com um olhar diferente e sempre está atenta aos detalhes. Há uma questão bem curiosa: nas obras literárias, conseguimos nos identificar com os personagens. As pessoas acabam que criam vínculos com eles. Um exemplo disso foi a febre que causou a série de livros “Crepúsculo”, de Stephenie Meyer.

Outra obra famosa são os vários livros da coleção “Harry Potter”, da escritora J. K. Rowling. O bruxo e suas histórias conquistaram milhares de adolescentes que viajavam em suas peripécias. Mais uma obra recente que conseguiu adeptos do mundo inteiro foi o livro “Senhor dos Anéis”, J. R. R. Tolkien.

A literatura brasileira é de uma riqueza cultural enorme. Algumas delas contam as dificuldades que uma pessoa passa, os problemas que tem pela frente; porém, cada qual com uma característica distinta. Machado de Assis era um escritor bem divertido. Embora há quem o ache prolixo, ele interpelava com seu leitor de forma cômica. Por isso, não injustamente, recebeu o título de maior escritor brasileiro.

Já outros produtores literários têm a capacidade de pensar em histórias fictícias que se aproximam bastante da realidade. Muitos escritores idealizam personagens que ganham fama e conquistam as pessoas. Quem nunca se impressionou com a inteligência e palpites certeiros do detetive Sherlock Holmes? Para quem nunca leu, leia e verá. Um personagem cópia dele, devido à arrogância, os palpites e a falta de um lado sentimental, é um dos doutores mais famosos, interpretado pelo ator Hugh Laurie, o Dr. Gregory House, do seriado Dr. House, de David Shore.

Enfim, para não fugir das obras literárias e entrar nas produções do cinema ou televisão, a literatura cresceu no período da Idade Média, de onde surgiram as sátiras e as palavras de baixo calão na escrita. A ironia também é outro segmento da época. Hoje, é fácil ver nos textos, principalmente dos comediantes, a presença de muitos desses elementos – herança das antigas obras literárias.
 
 
 
Obras literárias
Obras litarárias brasileiras
Literatura de massa
Fale conosco
Mapa do site